Funcionários do Vasco fazem greve e acusam Julio Brant em vez do Campello


Quando fiquei sabendo o que estava acontecendo em São Januário pela manhã, achei algo muito estranho; Para quem não sabe, ontem decidiriam se haveria mais um empréstimo de 20 milhões para pagar alguns salários atrasados... mas nem chegou a acontecer por falta de conselheiros (vindos da Identidade Vasco e da Sempre Vasco).

O engraçado é que na tal greve, os funcionários chegaram até cortar a luz e dar gritos de ordem acusando Roberto Monteiro e Julio Brant por não receberem o salário. Alegando que se o empréstimo fosse aprovado, eles receberiam... 

A situação do Vasco é caótica, todo mundo sabe. O nosso presidente, além de estar lá contra a vontade da torcida, não tem preparo algum e por cair de paraquedas, está levando o time pro buraco; Vou ser franco com você: eu nunca vi alguém tão despreparado e que tenha sofrido tanta tentativa de impeachment como esse Campello. (Eu mesmo nem sabia que dava pra fazer essa manobra no Vasco!)

Tal situação em que jogador prefere ir pro Botafogo do que ser feliz aqui. Enquanto somos nós que sofremos!

Ao meu ver, irritado pelo resultado da reunião que não aconteceu. Forçou o presidente a criar essa palhaçada para por a torcida contra Brant. Porque não faz sentido, logo após a reunião não vir com o resultado esperado pela diretoria, aparecer os homens que estão a três meses sem receber,  colocarem a culpa em pessoas que não pagam o seu salário. Mas que voltaram a normalidade após uma conversa com o presidente!

Campello é um mal-gestor. E parece que está usando dos funcionários para fugir da culpa. 

Em resposta, o grupo Identidade Vasco deu a seguinte nota:
Entendemos como legítima a manifestação dos funcionários do CRVG e os apoiamos. A Diretoria tem aprovado 10 m pelo CD, com fins para o pagamento dos atrasados e deve agir para solucionar a questão. Qualquer situação diferente  é usar os mesmos colaboradores como escudo da incompetência administrativa

Já Julio Brant deu algumas respostas (compartilhadas pelo twitter do Expresso 1998):

É incoerente Campello reclamar do quórum se ele teve 154 votos quando rachou a chapa na eleição da Lagoa. Mesmo que todos os conselheiros da SV que justificaram as suas faltas por motivos de saúde ou profissionais, comparecessem, não haveria quórum.

Na reunião passada, ele comemorou nossas faltas. Existiram em todos os grupos. Campello, no dia da reunião da sindicância, ligou para todos os conselheiros, pedindo voto contra. Se ele considerasse o empréstimo algo importante para o Vasco, teria ligado.


Gostaríamos de lembrar que R$10 milhões foram aprovados e, até agora, ainda não conseguiu captar o empréstimo, o que faria o clube viver 2 meses sem sobressaltos. Além do mais, não votamos contra, apenas não houve quórum, reflexo de sua catastrófica gestão.

Que remarque. Se houver a demonstração para onde os recursos irão, as condições do empréstimo e o compromisso de usar os recursos para acertar os salários atrasados dos funcionários e dos atletas, iremos votar a favor do empréstimo.

Nenhum comentário

Vascaínos na Web. Tecnologia do Blogger.