Ex-jogador do Botafogo e colunista esculacha Fla-press dentro do jornal O Globo


Todo mundo sabe que a imprensa protege um e prejudica os outros. Aqui no blog eu já estou cansado de mostrar como essa mídia suja trabalha...principalmente quando a notícia é o Vasco, por exemplo, na qual, os caras fazem questão de aumentar e se possível, inventar, para criar uma narrativa negativa.

É como eu já falei: se o Vasco tivesse matado aqueles pobres meninos como aconteceu com o rival naquele acidente do contêiner, teríamos sido massacrados de todas as formas... por exemplo, como é normal hoje você ouvir que o Vasco não tem água? Sendo que no Flamengo, não só aconteceu recentemente (que foi ocultado da mídia) como já foi noticiado que não só, ficou sem água, luz e também o telefone. Na verdade, não falam nem do rebaixamento que tiveram no centenário deles - tudo porque o Vasco também era ameaçado, mas se safou e eles não!

Sobre isso, o ex-jogador do Botafogo e colunista do jornal O Globo questionou em sua matéria se o time do cheirinho já tinha pago a indenização dos meninos e ainda foi além, perguntando se o clube que alegam ser "milionário", realmente está com as contas em dia... fora que escancarou a mídia marrom de forma a merecer aplausos...

Não é de hoje que a Fla-press tem sido condenada pela própria fla-press, pois a encheção de saco já passou dos limites e até os caras que trabalham no ramo esportivo já estão ficando com raiva dessa palhaçada que se tornou a mídia brasileira... porque para muitos hoje, ser jornalista é motivo de piada e quando eu vejo matérias que tentam me fazer de idiota (me mostrando outra realidade, da qual, estou vendo com meus próprios olhos!) eu ignoro... ou faço uma postagem aqui falando mal...

Vou deixar a matéria escrita pelo ex-jogador abaixo e agradeço ao site Fogão.net pelas informações.

Em muitos dos meus textos, culpo a imprensa esportiva pela decadência moral de nosso futebol. Os jornalistas são bairristas, criam falsos heróis, incentivam a retranca e são desinformados. Nem falo sobre os comediantes. Fico zapeando pelo simples fato de não conseguir parar em nenhuma mesa-redonda. Ontem, por exemplo, tive que ler e reler aquela chamada que fica na tela enquanto os “especialistas” vão despejando bobagens: “Corinthians mantém invencibilidade. Time de Fábio Carille não perdeu após a Copa América.” Peraí, kkkkk!!! Vem cá, o Ceará empata após estar perdendo de 2 a 0 e no último minuto acontece um gol olímpico do Leandro Carvalho, de trivela, e o destaque é a invencibilidade do Corinthians? Isso é vergonhoso! No mínimo, a postura covarde de Carille deveria ser questionada.
Semana passada, os jornais também destacaram Botafogo sem água e Vasco sem luz em São Januário. No Flamengo, só alegria! Será que o Flamengo já pagou as indenizações dos meninos mortos no Centro de Treinamento do Ninho do Urubu? Está com o INSS em dia? Não tem ações trabalhistas pendentes? Esse desequilíbrio nas coberturas dos clubes beira a covardia. Mas o bom é que a imprensa está tendo que engolir dois técnicos estrangeiros na liderança do campeonato.
Eu adoro e torço, mas torço muito!
Vocês não querem que eu torça para Mano Menezes no Palmeiras, né! Igualzinho a Felipão, ele está sendo salvo pelo bom de bola do Gustavo Scarpa, que já volta para o banco. Aliás, que golaço do Rafael Vaz, zagueiro do Goiás que foi de Vasco e Flamengo. Gosto dele! Já disse aqui que gosto de Rogério Ceni como técnico, mas agora ele sente na pele o que já viu muito no São Paulo: time tentando derrubar técnicos. Faz parte da trajetória e aquela panela cruzeirense precisa ser desestabilizada. Ceni não é bobo e já identificou os personagens principais. Eu também já fiz campanha para derrubar “professor” e Paulinho Almeida não suportou a pressão. Queria mudar o horário de treinamento, chegou cheio de novidades e dançou, kkkk!!!! E a seleção do Tite no empate em 2 a 2 com a Colômbia? Meu Deus, nenhum esquema tático. Mas para que esquema, se ele aposta todas as suas fichas em Neymar, e só nele? E ainda sou obrigado a ouvir ele atestando que Neymar é imprescindível. Ninguém é imprescindível, ainda mais nessa seleção. Futebol é coletivo e sempre será. Imagina se Zagallo pensasse assim na escalação de 1970? E em 1962, quando Pelé saiu, Amarildo resolveu. Neymar não estava na Copa América e, quando esteve na Copa do Mundo, não resolveu. Claro que é um craque, mas se Philippe Coutinho estivesse três meses sem jogar, será que seria convocado? Nossa seleção continua sem cara, mas a imprensa segue maquiando essa mesmice, tentando nos vender gato por lebre. Eu não compro.

Nenhum comentário

Vascaínos na Web. Tecnologia do Blogger.